quarta-feira, 25 de março de 2015

Essa tal de blogosfera...

Em 2005, comecei a a me interessar pelo mundo da beleza por meio do youtube. E algum tempo depois, os blogs começaram a aparecer, e ganhar espaço com a nova possibilidade midiática.

Com um blog uma pessoa podia expressar sua opinião independente da força de mercado que o produto possuía. A sensação era muito próxima de estar falando com uma amiga que dava dicas do que tinha funcionado com ela, era bem mais pessoal.

Atualmente a menina (ou menino) com uma opinião virou uma blogueira ( ou um blogueiro), e possui o blog como um trabalho, transformando a opinião sincera em algo à venda. E considerando que no mundo capitalista o melhor é quem melhor paga as pessoas certas, todas os grandes espaços recebem os mesmos "press-kit", não existem novidades descobertas por cada um -não há distinção- tudo ficou muito igual.

A partir deste panorama (que pode não ocorre exatamente assim com todas, mas que já acontece consideravelmente) começo a imaginar que o conceito de "concorrência entre blogueiras" surgiu aí.
Tendo em vista que a sociedade já possui um padrão de vida já bem estabelecido como sendo o "melhor", é esse ideal que vai gerar mais lucros à grande empresas, que provocam com a publicidade até desejos de objetos totalmente inúteis ou desnecessários.

Resumindo onde quero chegar com esse texto, é que as pessoas transformaram em trabalho uma plataforma de troca de conselhos honestos, até aí o problema não existe, mas a crítica recai sobre:
-aquelas que vendem sua opinião para ganhar alguma coisa de uma empresa
-possuem os mesmos conteúdos
Tudo pode ( e em alguns casos é ) ficar tão artificial.
Perdemos as pessoas....

11 comentários:

  1. Eu nem sou tão antiga na blogosfera e tbm já percebi isso. Sigo muitos blogs literários e as vezes no meu feed do blogger aparecem 5 postagens iguais, com o mesmo texto (mandado pela editora), ou os mesmos livros lançamentos do mês da editora "X" sendo mostrados em vários blogs diferentes. Isso é um saco, já peguei a blogsfera estragada, numa época que é difícil encontrar quem bloga porque gosta. A blogosfera brasileira virou uma grande fachada de ilusão. -_- Adorei este texto curto e objetivo! >.<
    Bjos!

    www.pedrasdalua.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sou de escrever muito , não creio que essa seja a minha melhor habilidade.... hehe
      E eu pude acompanhar todo esse processo de mudança, e sei o que perdi, mas o mercado é forte e o diferencial foi se transformando em padronização.
      Contra essa standartização é que eu luto contra neste humilde espaço.
      Obrigada pelo carinho....

      Excluir
  2. Muito bom o texto! Resumiu bem a situação...
    Sou bem nova na blogosfera. Já tive blog há uns anos atrás, mas eu não tinha essa interação que tenho hoje, era só mesmo para desabafar em textos então não posso dizer que conheço bem esse mundo, mas pelo pouco que conheço, também já percebi isso.. já vi vários blogs por aí com posts superficiais e que me pareciam com opinião vendida.. bem triste isso..
    Acho que a Enoá descreveu bem aí em cima em uma simples frase: "A blogosfera brasileira virou uma grande fachada de ilusão." Mas acredito eu que não seja só a brasileira e sim a de grande parte do planeta...
    bjin

    http://monevenzel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, a internet não se restringe à países, mas sim há línguas e linguagens.
      Hoje as marcas internacionais estão dentro dos shoppings centers e no armário de algumas que podem pagar o preço demandado em etiqueta.... Logo a comunicação não está mais restrita a um mercado pontual ou local, até porque para o mercado a presença de elementos pontuais que indiquem diferenciações não é interessante, não vende em quantidade....
      humm.. quer exemplo mais comum do que a cor da base que é vendida aqui no Brasil, menos cores, pois são todas iguais mesmo ,né?! Nossa, sério, esse papo não cola aqui.... miscigenação é nosso primeiro nome!
      Enfim.. tenho muitos assuntos mal resolvidos com o nosso mercado que quer a todo custo explorar quem produz e quem consome.

      Excluir
    2. Exatamente! Eles só querem vender, mesmo que tendo que passar por cima das particularidades de cada grupo.
      Nossa.. a mais pura verdade! Tão difícil achar base que dê para todos os tipos de pele! Sempre rola de alguém ficar misturando duas ou três bases totalmente diferentes pra poder chegar no tom certo!
      Não é só você não viu.. todo mundo que começa a questionar um pouco esse estilo de vida que nos tentam impor, passa a ter assuntos mal resolvidos com nosso mercado... rs

      Excluir
  3. Concordo com vc!!
    Muitos blogueiros e blogueiras perdem a identidade depois de um tempo, sobretudo se o blog for uma ferramenta de ganhar $$. Mudar é normal, ocorre espontaneamente. Mas se percebe quando a opinião está mascarada em jabá.
    Eu sempre bati o pé em não vender meus princípios nem meu jeito de ser. Até alerto as pessoas que se soar algo estranho no blog, correr me avisar, porque muitas vezes escrevemos no calor do momento e corro o risco de ser influenciada por algo que não me representa.
    Hoje, é comum entrar em blogs populares e ver "ai amei isso", para depois de uns dois meses ler "ai não gosto mais disso, não curti". Tão rápido? Por que deixou de curtir? Confuso né?
    Tem algo de podre no ar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem, eu nunca tive que me preocupar pois ninguém veio me procurar para comercialização do meu espaço , mas sério.... Não faço questão.
      Aqui é o meu espaço e dele eu posso fazer tudo que me der vontade... E isso é muito bom !
      Me cansei das mesmices já vejo isso muito ... não preciso de mais do mesmo.
      Não é?

      Excluir
  4. Nada me desanima mais do que rolar o feed do Instagram, por exemplo, e ver as fotos das mesmas marcas, as mesmas campanhas se passando por "dica de amiga" na cara dura e cada vez mais essas pessoas querendo fazer as outras de trouxa. Porque essa é a primeira palavra que vem na minha cabeça. Por esse motivo parei de acompanhar a maioria dos grandes blogs, não dá mais pra confiar. Tudo vira mercadoria, até mesmo a opinião.
    Amei esse post <3

    Beijos.
    Tribo Alternativa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, hoje não temos a individualidade. Mas só a repetição de padrões, afinal isso ajuda a indústria que deseja vender em quantidade um produto igual à todos, tendo um lucro absurdo..
      Isso é bem decepcionante, mas vejo se tornar cada dia mais comum isso.
      É uma perda inestimável, mas acho que o pior são as inocentes que caem no conto do vigário e são totalmente influenciadas a consumir aqui que nem ao menos precisam, sabe?
      Obrigada por não ser mais uma!
      Bjosss

      Excluir
  5. Concordo em partes, e discordo em outra.
    Existe um pequeno porém, fazer algo diferente requer muito esforço e nem sempre será reconhecido justamente por fugir dos padrões da sociedade.
    Eu fiz meu blog com uma temática, mais por hobby mesmo, nunca quis trabalhar com ele, mas a falta de público alvo é grande. Não tenho nenhuma concorrente, justamente por não conhecer quase ninguém com os mesmos gostos, isso fica sendo ruim pois também fica dificil de fazer amizades com gostos em comum. A vantagem de seguir o que todo mundo segue e fazer o que todo mundo faz é que aquilo se torna notável com uma maior facilidade, infelizmente.

    http://memoriasdeumaguerreira.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendo, mas é uma escolha fazer do blog um trabalho lucrativo.
      E por vezes opiniões são vendidas, isso me chateia. Por que eu vivi uma época onde visualizações era apenas uma coisa bacana, não retorno financeiro puro e simples quantitativo.
      Sabe?
      Eu não divulgo, deixo para quem quiser achar, tenho algumas temáticas recorrentes, mas posso fazer desse espaço exatamente o que quero e compartilhar o que eu acho mais verdadeiro...
      Minhas opiniões são sinceras, por mais que alcance poucos... Mas essa foi a minha escolha, atingir poucas e boas pessoas, e não ganhar nada a não ser talvez um elogio sincero.. sou feliz com minha escolha

      Excluir